SVicente's Blog

Follow me and you'll know what I like to do

Pedal Sorocaba-Tatuí

Via Araçoiaba da Serra (Estr. Celso Charuri) e Capela do Alto (Estr. de Aparecida).

No total, 85km, 4:30 +/- com as paradas. Percurso tranquilo de pouco trânsito, nenhum estresse. Paisagens muito bonitas.

 

Traçado feito no Bikely.com
http://www.bikely.com/maps/bike-path/sorocaba-tatui  (clique na imagem para ver os detalhes)

Capela do Alto, um “ovo”. Tatuí parece ser uma típica cidade pacatíssima de interior. Dei umas voltas por lá.

Algumas fotos abaixo. O restante (106) no meu Google Photos.

Rodovia SP-264, saindo de Sorocaba

Estrada Vicinal Dr. Celso Charurim, município de Araçoiaba da Serra

Estrada de Aparecidade, indo para Capela do Alto

Capela do Alto

SP-141, a 10km de Tatuí

Matriz de Tatuí

Teatro Procópio Ferreira e Conservatório de Tatuí – Cidade da Música.

 

Advertisements

December 4, 2017 Posted by | Bike | , , , , , | Leave a comment

Paulínia a Santa Bárbara d’Oeste (via Americana, DAHON)

Domingo, dia 26/11, a DAHON foi mais uma vez acionada para fazer um pedal 80% urbano por várias cidades do interior paulista. De Paulínia a Santa Bárbara d’Oeste, passando por: Hortolândia, Sumaré, Nova Odessa e Americana.

Fui outra vez de ônibus até a Rodoviária de Paulínia e de lá saí, +/- 9:40h. Levei um bom tempo em algumas cidades andando às vezes até pelos bairros para conhecer um pouco, sem preocupação com tempo/velocidade. Até mesmo porque a DAHON não é pra isso. O dia estava bem apropriado para pedal, sem sol/calor, até chuvinha em alguns períodos.

Ainda não tinha estado naquela região do interior de SP e me surpreendi com o que conheci. Parques bem cuidados, cidades limpas, organização, boas residências. Parece um povo melhor educado em todos os sentidos. Me estimula a continuar conhecendo outras paragens do chamado “interiorzão” do estado.

As fotos (MUITAS, muitas…) estão todas no meu Google Photos. E abaixo, apenas um extrato pra quem quiser a versão “enxuta”. Foi um domingo bem aproveitado e relaxante.

Saída de Paulínia

Teatro Municipal de Paulínia

Hortolândia – Parque Socioambiental Chico Mendes (meio “largadinho”)

Hortolândia – centro comercial

Sumaré – Horto Municipal

Sumaré – Horto Municipal (muito tranquilo, mas um pouco ermo…)

Sumaré – Praça das Bandeiras (bem no centro)

Sumaré – praça em frente à represa do Marcelo

Entrada de Nova Odessa

Ciclovia que corta Nova Odessa (e a cidade mais dura do pedal)

Americana – avenida Brasil – próx. ao Parque Ecológico

Parque Ecológico (e miniZOO) de Americana

Americana – Parque Ecológico – bem zelado

Parque dos Jacarandás (na chegada à Sta. Bárbara d’Oeste)

Santa Bárbara d’Oeste – Parque dos Ipês

Parque Araçariguama, Sta.Bárbara

Detalhe da torre da Matriz em Sta. Bárbara do Oeste

De volta à Sampa, 6 e meia da tarde, pelo bus da Piracicabana

Mapa geral do percurso entre as cidades, via Google Maps

Traçado feito no Bikely.com (64km)

(clique na imagem para ver o detalhe do trajeto)

 

November 28, 2017 Posted by | Bike | , , , , , , , , | Leave a comment

Paulínia-Holambra-Paulínia

Este feriado de 15 de Novembro, aproveitei bem o dia de sol e tempo bom para fazer um bate-volta no interior, dando um rolé pela região de Paulínia.

Peguei o busão na Tietê às 8h rumo à cidade de Paulínia. De lá (9:45h) fui pela SP-332 até Cosmópolis.

SP-332. Vi alguns ciclistas por ela. Parece bem legal de fazer esta estrada. Vou explorar mais.

De lá, por uma vicinal (VCS-020) em direção à Holambra, passando ainda pelo município de Artur Nogueira.

O trecho mais tranquilo e bom de pedalar foi por esta vicinal de Cosmópolis pra A.Nogueira.

Chegando em Holambra (1 da tarde, aprox.) – a cidade que tem a melhor exposição de flores do Brasil (é em Agosto) -, visitei alguns locais interessantes. Abaixo, no “Moinho Povos Unidos”.

Holambra nem se parece com o “Brasil” (que a gente tá acostumado de assistir no Datena…) de tão calma e organizada que é. Tem até ônibus de graça!!! Espero que assim continue. Deveria ser tudo assim, não é esta violência absurda que já tomou contou e anestesiou o povo.

Jeitinho de cidade do interior da Europa.

Dei uma boa descansada porque o sol estava a pino e ainda tinha a volta pra fazer.

Após fazer o lanche, repondo as calorias, parti em direção à Paulínia novamente, mas por outro trecho, mais difícil. Uma estrada municipal, puro terrão (HBR-020). Era um terreno bem pedregoso, foi sofrência.

Tava um sol bem forte na estradinha, o que tornou “as coisas mais fáceis”, rs…rs.. Esta sombra foi benvinda para um descanso.

Mas tudo bem, retornei ao asfalto, na altura do pedágio antes de Cosmópolis e dali para Holambra – cheguei 10 pras 6. Peguei o ônibus de volta às 18:00h.

Na ida, o ajudante de malas “quis encrencar” um pouco com a bike. Já na volta o motorista até ajudou. (É “de lua” mesmo…)

Foi mais teste de retorno às cicloviagens mais longas e este deu pra sentir “o peso da coisa”. No total uns 88 km (sendo quase 20 de terra).

Traçado feito no Bikely.com

 

Quem quiser ver TODO o percurso através das fotos e mais alguns comentários interessantes clica neste link para o meu Google Fotos.

November 16, 2017 Posted by | Bike | , , | Leave a comment

Rolé em Atibaia (Dahon) – feriado de Finados

Num ótimo feriado de Finados pra pedalar (sol, boa temperatura, 26º), fiz meu primeiro pedal pós-cirurgia. Escolhi a Dahon, para dar um ritmo mais tranquilo e aproveitar mais como passeio. E fui para Atibaia pra conhecer melhor. Já tinha passado 2x por lá, mas sempre nas rodovias, treinando.

Parque Eduardo Zanoni

Curti Atibaia, cidade mais de interior, poucos prédios altos, muitas flores mesmo como dizia o slogan. Os parques estavam bem cuidados, a cidade como um todo bem tratada. Lembra cidades do Sul e até algumas do interior da Espanha.

As muitas e muitas fotos estão no Google e, apesar de deixar algumas abaixo, digo que vale a pena acompanhar.

No total geral, bateu 61km. 4 horas líquidas, teve até um bom nível altimétrico. 7 h corridas, pois parei pra curtir os locais turísticos, fazer as fotos. Foi um rolé bem legal. Tô voltando de boa.

Capela no Recanto Betania. Local de descanso, peregrinação e reflexão. Melhor ponto do passeio pra mim.

 

Balneário Parque das Águas

Museu Muniicipal José Batista Conti

———————————————

 

 

 

 

November 2, 2017 Posted by | Bike | , , , , | Leave a comment

Bertioga-São Vicente-Mongaguá

Pedal pelo litoral santista, feito com a dobrável, num domingo de sol ameno (87,6km). Saindo de Bertioga, atravessando de balsa em direção ao Guarujá. Tour por alguns praias, parada no Mirante das Galhetas. De balsa novamente para Santos e chegando à São Vicente. Visita ao Monumento Niemeyer na ilha Porchat. Ponte Pênsil, direção Praia Grande. Pedalando toda a ciclovia da Praia Grande (mais de 1h) até atingir a de Mongaguá. Volta de ônibus também para o Terminal do Jabaquara.

Traçado pelo Bikely.com – 87,6km – http://www.bikely.com/maps/bike-path/bertioga-praia-grande

A saída foi aproximadamente às 8:00, mas com a travessia de balsa logo após, efetivamente pedalando, +/- 8:25. A chegada, por volta de 3:40 da tarde.

Diversas paradas no trajeto, principalmente no Guarujá (Praia da Enseada … Mirante das Galhetas) e em São Vicente para ver as praias e locais interessantes, como o Monumento Niemeyer, na Ilha Porchat (São Vicente).

Veja todas as 41 Google Photoshttps://goo.gl/photos/czqnZbx6GeUKvxkp7

May 7, 2017 Posted by | Bike | , , , | 2 Comments

RJ_Três Rios-MG_Além Paraíba-RJ_Santo Antônio de Pádua

Via BR-393 (Rodovia Lucio Meira).

Pedal realizado no feriado de Tiradentes 21-4-2017, no total de 154km, em cerca de 10 horas – com 2 paradas (de 1h cada). Veja planilha abaixo.

Saída 6:15 – Chegada 16:15 +/-

Estrada com bom acostamento, movimentada em alguns trechos e em outros bem sossegada. O dia estava ótimo de temperatura, sol mas com nuvens. Nada de ritmo insano, porque o objetivo era retornar às grandes distâncias, após as cirurgias. Inclusive fui na bike velha para mais “tranquilidade” (sem cobiçar assaltantes, rs…rs…). Com pouco peso, nem senti muita diferença, cheguei sem estar cansado em S.Antonio de Pádua, mesmo após tanto tempo sem pedalar acima dos 100.

Agora é esperar a oportunidade de ter outro destes para treinar.

A chegada em Três Rios, 6 da manhã, pela Cometa.

Talvez o trecho mais bonito de toda o percurso na BR-393 é quando passa bem ao largo do RIo Paraíba do Sul, antes de Sapucaia.

 

Ponte em que se cruza o Rio Paraíba do Sul e a divisa entre RJ e MG.

 

O trecho entre Volta Grande e Pirapetinga é cheio de sobe-desce (como sempre em Minas) mas possui paisagens muito bonitas – como esta!

 

Aqui as fotos que fiz depois de chegar na cidade de Santo Antonio de Pádua – fim da tarde (7 Google Photos).

E, finalmente, a altimetria aproximada (obtida através do traçado estimado pelo Google Maps). De fato, foram um pouco mais de 10km. Repare que o primeiro trecho (até Além Paraíba) é bem mais tranquilo que o segundo (a maior parte em MG).

Para quem se interessar eu montei um planilha explicativa do Planejamento da Cicloviagem em Excel.

Aqui você pode fazer o download: P3_bike (1.04 MB).

April 24, 2017 Posted by | Bike | , , , , , | Leave a comment

Paraíba do Sul_Sardoal_Petrópolis (RJ)

Sábado – 18/março – Paraíba do Sul a Sardoal (35km)

==> saindo do posto da PRF (na BR-493), passando pelo Centro, Werneck, Santuário Bom Jesus do Matosinhos, Reserva Membeca até o distrito de Sardoal  (6:15 às 9:00h)

Atravessando a ponte sobre o Rio Paraíba do Sul

Santuário de Bom Jesus do Matosinhos

A estrada para Sardoal – como todas nesta região – é ótima de pedalar

 


Domingo – 19/março – Sardoal a Petrópolis (58km)

==> de Sardoal pela RJ- até Secretário, Pedro do Rio, daí pela BR-040 até a Rodoviária de Petrópolis. Somente debaixo de 5 horas de chuva!!!

Trecho da subida para Secretário

Parada para lanche rápido na BR-040 antes de começar a subir a serra

 

Roteiro traçado no Bikely.com – sábado – 35,5km

(clique para ver o roteiro online)

 

Roteiro traçado no Bikely.com – domingo – 58km

March 28, 2017 Posted by | Bike | , | Leave a comment

Carnaval 2017 – São Francisco do Sul a Joinvile

Depois de rodar os 250km até chegar na Ilha de São Francisco do Sul tiramos um dia pra descansar (day off). Depois de dormir bem, demos uma volta pelo Centro Histórico (SFSul é uma das primeiras cidades fundadas no Brasil – a terceira mais antiga! Data de 1553 o primeiro registro da colonização portuguesa.

Fica às margens da Baía de Babitonga.

E no dia seguinte – Quarta-Feira de Cinzas – foi o dia da volta pra São Paulo. Por Joinvile, de ônibus da Viação Catarinense.

Mas antes, pela manhã, fomos até a Praia do Forte, antes visitando o forte que fica nesta mesma praia – Forte Marechal Luz – da Marinha Brasileira. Lá tem um museu histórico militar. No alto de uma subida de 1,5km (que foi a nossa última da viagem). A vista é legal e os artefatos históricos no museu também. A praia é muito tranquilinha – com água pela canela.

Forte Marechal Luz

Praia do Forte

E para a cidade de Joinvile, pedalamos mais 60km, pela BR-280. O início foi um pouco tenso porque a rodovia tinha nenhum acostamento! Mas depois deu para desenvolver bem e fizemos um pedal veloz. Chegamos em quase 2 horas e 15 em JOINVILE. Mas lá, caiu uma chuva bem pesada e “demos um tempo” até ela passar. Na Rodoviária mesmo, concluímos lá pelas 6 da tarde. A volta pra S.Paulo levou umas 9 horas.

BR-280 às margens do canal que separa a Ilha de S.Francisco do Sul do continente.

 

Centro de Joinvile – tarde chuvosa

Para quem quiser os telefones/endereços/preços das hospedagens que fizemos (nada a reclamar, por sinal, muito PELO CONTRÁRIO – sem maiores luxos mas com conforto e limpeza), segue:

 

 

March 22, 2017 Posted by | Bike | , , , | Leave a comment

Carnaval 2017 em SC: Tijucas-São Francisco do Sul – 250km

Este relato se refere ao ciclotour que eu e Bruno de Araújo fizemos no Carnaval (2017) pelas praias do Litoral Norte de Santa Catarina. Partindo de Tijucas (chegamos lá de ônibus, vindo de S.Paulo) e passando por onze municípios – Bombinhas, Porto Belo, Itapema, Camboriú, Balneário Camboriú, Itajaí, Navegantes, Penha, Baln. Piçarras, Barra Velha, Baln. Barra do Sul – até alcançar a Ilha de São Francisco do Sul. Foi de sexta-feira (24/Fev) até terça-feira (01/Mar). Dias de muito sol, calor, praia à vontade e muita curtição no pedal. Nesse trecho foram aproximadamente 250km (o mapa está aí embaixo).

Um pedal que marcou meu retorno às cicloviagens (após um ano de “secura” em 2016, para cuidar da saúde). NÃO PODERIA SER MELHOR.

No último dia (a Quarta de Cinzas – 02/03) ainda voltamos no mesmo gás pedalando até Joinvile, por mais uns 60km. E aí choveu no final (já faltando uns 10K, pra chegar na Rodoviária). Para “batizar” esse pedal que a nossa dupla fez com todo o prazer do mundo! Resolvi separar este final e o day off na ilha de S.F.Sul em outro post.

O mapa total do circuito traçado no Bikely.com:

Aproximadamente 250km feitos em 4 dias de bastante sol e praias.

 

1o. dia 24/fev – Tijucas-Bombinhas-Porto Belo-Itapema (+/- 65 km)

A saída em Tijucas foi por volta das 9 e meia da manhã. Animação total! #partiupedal

Na Praia do Mariscal tomamos um banho refrescante naquele mar de Bombinhas.

Essa subidona no Morro do Zimbros “pegou”. Curta, mas íngreme. Mas valeu pela vista. Lá embaixo, Porto Belo.

Vista da baía de Porto Belo

A primeira noite foi em Meia Praia, Itapema.

—————————————————————————————–

2o. dia 25/fev – Itapema-Camboriú-Baln.Camboriú-Itajaí-Navegantes (+/- 70km)

A Pousada São Francisco, onde passamos a noite em Itapema. Muito boa! Recomendo. Saída pela manhã.

Fomos para Camboriú, via Morro do Encanto. Uma subida bem interessante, de meia hora mais ou menos. Essa foto fiz no alto (na divisa).

Esta é a vista de baixo da Passarela da Barra (“do Maneca”), em Balneário Camboriú. Novidade para mim. Achamos bem legal esta obra de engenharia, uma nova atração turística de balneário.

Foto feita em um mirante da Interpraias, com a Praia de Taquaras ao fundo (em que depois demos um mergulho e descansamos). Vista linda.

Foto cartão-postal da praia de Balneário Camboriú com seus altos e luxuosos prédios.

Refazendo uma parte do circuito “Costa e Verde e Mar” fomos pela areia da Praia do Buraco, desde a praia central de Balneário até o Morro do Careca. Uma dureza pra empurrar isso!

Vista da chegada em Navegantes, atravessando a balsa de Itajaí pra lá. Anoitecendo. Chegamos à noite no Forte Hotel.

—————————————————————————————–

3o. dia 26/fev – Navegantes-Penha-Baln.Piçarras-Barra Velha-Baln.Barra do Sul (+/- 55km)

Primeira parada do 3o. dia foi pra bater umas fotos na entrada do parque Beto Carrero World, em Penha. (Até encontramos um outro grupo de bikers por lá, do interior de SP)

Visão da praia de Barra Velha.

Pedalando na solidão do trecho de laguna entre Barra Velha e Balneário Barra do Sul. Solo arenoso! Pedal de força.

Chegando ao Balneário Barra do Sul, ainda curtimos um pouco a praia de Salinas em frente ao Camping onde dormimos.

—————————————————————————————–

4o. dia 27/fev – Balneário Barra do Sul-Praia do Ervino-Ilha de São Francisco do Sul (+/- 60km)

Último trecho de pedal de asfalto que teve no 4o. dia foi nessa estrada em direção à Praia do Ervino, já na ilha de S.F.Sul. Pegamos um ritmo até bom!

Depois teve outra passagem por reserva ecológica – o Parque Estadual do Acaraí. Uns 20km quase de pura praia, beleza natural cercada de dunas.

Paisagens belíssimas. Praia deserta.

Avenida das Dunas e lá, bem ao fundo, a “Prainha” já na parte habitada da ilha de São Francisco do Sul. O circuito dos 250km terminaria aí (+/- 14:45h).


Filmes com a GoPro (somente o segundo dia, trecho Itapema-Camboriú)

Também deixei a rota toda traçada no meu perfil do Runtastic (pública).

Resumo da cicloviagem:

Para a minha primeira viagem de bici após as cirurgias de 2016, o desempenho foi ótimo. E a companhia do biker Bruno de Araújo foi super de boa. Pedal excelente. Quando precisamos, fizemos um ritmo legal e quando achamos que tínhamos de “só curtir” fomos na manha. Ou seja, com todos os tipos de percurso que pegamos – asfalto, areia, cascalho, buracos adoidados, subidas, planinhos, sol em cima… tudo VALEU. Se tivesse de repetir, faria sem problemas e sem reclamar. Foi uma dupla e tanto!

Recomendo pra qualquer um curtir o Litoral Norte de SC, porque além de as praias serem todas muito boas, bem frequentadas, como local de pedalar não se tem o que reclamar. Bem recebidos por onde passamos, as vias tranquilas, tudo muito sossegado. Aliás, como sempre tem sido por onde já pedalei em Santa Catarina.

March 14, 2017 Posted by | Bike | , , , , , , | Leave a comment

Problemas que podem fazer a sua cicloviagem terminar inesperadamente

Vou reproduzir e apontar para aqui o link do ótimo post no blog do André Schetino – Até onde deu pra ir de bicicleta:

3 problemas em cicloviagem que podem fazer você voltar pra casa antes do planejado (e como resolvê-los)

Entre aspas, André:

“Mas esse não é um post pessimista. Isso porque a lista de problemas é pequena, e a quase todos eles podem ser evitados, minimizados ou mesmo resolvidos durante a sua viagem de bike.

É só clicar lá no post e conferir!

E se você pensar em algum problema diferente dos que eu listei, é só deixar um comentário no post ou responder a esse email ok?

Vai ser um prazer trocar idéias com você.

Um abraço e boas pedaladas

Resumindo:

  1. PROBLEMAS MECÂNICOS (simples, intermediários e graves)
  2. EXAUSTÃO FÍSICA ou LESÃO POR ESFORÇO EXCESSIVO
  3. NÃO LEVAR TUDO O QUE PRECISA (e eu acrescentaria LEVAR “A MAIS”…)

Agora, abaixo, vou reproduzir os dois comentários que eu fiz em cima das reflexões propostas pelo André, complementares. Que aconteceram justamente comigo, em duas raras ocasiões, nas dezenas e dezenas de viagens/treinos que já fiz por aí. (Nunca parei pra contar, sabe?… mas deve ser por volta de 100).


coment1_aschetino


coment2_aschetino

January 12, 2017 Posted by | Bike, Life in general | , , | Leave a comment